Design Anthropology na transformação colaborativa de espaços públicos

Mariana Costard, Maria Cristina Ibarra, Zoy Anastassakis

Resumo


Este artigo explora o papel dos designers na transformação colaborativa de espaços públicos, sob a perspectiva interdisciplinar do Design Anthropology e o cruzamento de interesses comuns entre duas pesquisas realizadas paralelamente em diferentes bairros do Rio de Janeiro e inseridas no âmbito do Laboratório de Design e Antropologia da ESDI (Escola Superior de Desenho Industrial da UERJ). Tomando o território como cenário e objeto de trabalho e as pessoas como potência de imaginação coletiva, os designers atuam de forma engajada e em correspondência com as interações sociais existentes, para compreensão da realidade local e intervenção de forma integrada com suas dinâmicas, buscando a co-criação de alternativas compartilhadas para o futuro.


Palavras-chave


Design anthropology, espaço público, colaboração, correspondência

Texto completo:

PDF

Referências


ANASTASSAKIS, Zoy. Laboratório de Design e Antropologia: preâmbulos teóricos e práticos. Arcos Design. Rio de Janeiro: PPD ESDI UERJ. Volume 7 Número 1. Pp. 178-193. Junho, 2013.

ANASTASSAKIS, Zoy. Projeções, provocações e especulações entre design e antropologia no centro da cidade do Rio de Janeiro. In: Ferro, Ligia; Raposo, Otavio; Gonçalves, Renata Sá. (Org.). Expressões artísticas: etnografia e criatividade em espaços atlânticos. 1ed.Rio de Janeiro: Mauad X : Faperj, 2015, v. , p. 209-228.

ANASTASSAKIS, Zoy; KUSCHNIR, Elisa. Trazendo o design de volta à vida: considerações antropologicamente informadas sobre as implicações sociais do design. In: Guilherme de Cunha Lima; Lígia Medeiros. (Org.). Textos selecionados de design 4. 1ed.Rio de Janeiro: PPDESDI/UERJ, v. , p. 137-141, 2013.

BINDER, Thomas. Prototyping: Act it out!. In: Rehearsing the future. HALSE, J., BRANDT, E., CLARK, B., & BINDER, T. (Eds.) København: The Danish Design School Press. 2010.

DISALVO, Carl. Design and the Construction of Publics. Design issues 25.1 : 48-63, 2009.

DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Vozes, 1994.

GATT, C; INGOLD, T. From description to Correspondence: Anthropology in Real Time. In: Design Anthropology: Theorie and Practice., edição: GUNN, W; OTTO, T; SMITH, R. p. 175-198. Bloosmbury, 2013.

GUNN, Wendy; DONOVAN, Jared. (Eds.) Design and Anthropology: Anthropological studies of creativity and perception. London: Ashgate, 2012.

GUNN, W.; OTTO, T.; Smith, R. C. (Eds.). Design Anthropology: Theory and Practice. London/New York: Bloomsbury, 2013.

INGOLD, Tim. Being Alive. New York/Oxon: Routledge, 2011.

INGOLD, Tim. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, ano 18, n. 37, p. 25-44, jan./jun. 2012.

INGOLD, Tim. Making: Anthropology, Archaeology, Art and Architecture. Abingdon: Routledge, 2013.

MAGNANI José Guilherme Cantor. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Revista Brasileira de Ciências Sociais 17.49 : 11-29, 2002.

MANZINI, Ezio. Design When Everybody Designs - An Introduction to Design for Social Innovation. London: The MIT Press, 2015.

PAPANEK, Victor. Diseñar para el mundo real: Ecología humana y cambio social. Madrid: H. Blume, 1977

VELHO, Gilberto. “Observando o familiar” in Individualismo e Cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Zahar, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.