O design de Eugênio Hirsch para livros didáticos da Companhia Editora Nacional

Didier Dias de Moraes

Resumo


Este artigo apresenta o trabalho realizado pelo designer austríaco Eugênio Hirsch nos primeiros anos de sua chegada ao Brasil para a maior editora de livros didáticos do país, nos anos 1950 e 1960, e que antecedeu e se combinou com a sua mais conhecida produção para a Editora Civilização Brasileira. A documentação e análise dessa produção, em confronto com a produção anterior e posterior da Companhia Editora Nacional, permite identificar o pioneirismo e o legado da contribuição de Hirsch para o design do livro didático, tanto da editora como do país, na medida em que o designer introduziu linguagens gráficas e de ilustração inéditas nesse segmento editorial, bem como procedimentos projetuais então raros na edição de livros. Em seu trabalho, vemos a concepção do livro como objeto unitário de design, a partir da articulação e integração formal de seus componentes, capa e miolo, e das partes do miolo, com as páginas sendo desenhadas como duplas espelhadas, e recursos gráficos, tipográficos e diagramáticos dedicados à organização e sinalização de partes especializadas do conteúdo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.